FNCJ divulga programação do XVII Congresso Brasileiro dos Assessores de Comunicação do Sistema de Justiça 
Quinta, 19 de Outubro de 2023

FNCJ divulga programação do XVII Congresso Brasileiro dos Assessores de Comunicação do Sistema de Justiça 

O Fórum Nacional de Comunicação e Justiça (FNCJ) divulga a programação do XVII Congresso Brasileiro dos Assessores de Comunicação do Sistema de Justiça. O evento ocorre entre os dias 8 e 10 de novembro, na sede do Tribunal de Justiça do Estado do Pará (TJPA), localizada na avenida Almirante Barroso, em Belém. O Conbrascom tem apoio do Tribunal Regional do Trabalho da 8ª Região (AM/PA) e do TJPA.

A programação inclui palestras e painéis com a presença de profissionais renomados e referências nacionais nas áreas da comunicação e do poder judiciário (ver programação palestra e perfil dos palestrantes no final do texto). O evento abre na quarta-feira (8) com uma palestra “A comunicação como instrumento de transformação e defesa das instituições”, com a jornalista paraense Cristina Serra. "Pretendo levar uma reflexão sobre a importância da comunicação para o fortalecimento da democracia no Brasil, e, em especial, sobre o papel da comunicação feita por uma instituição como o judiciário, que precisa estar próximo do cidadão", adiantou Cristina.

As discussões continuam na quinta (09) e sexta (10). Uma das mesas tem como tema: "Debate Oito de janeiro e o trabalho da comunicação das instituições", com mediação das jornalistas Grazielle Albuquerque e Juliana Dal Piva

Grazielle contextualiza que o assunto faz referência ao ataque antidemocrático que atingiu o Supremo Tribunal Federal (STF) no dia 8 de janeiro deste ano. “Ainda estamos vivendo os efeitos do 8 de janeiro. Os memes sobre ‘O Pequeno Príncipe de Maquiavel’ são a faceta debochada de uma questão central na democracia brasileira, que é a relação entre a justiça e a opinião pública. Esse parece um fenômeno de agora mas, embora ele tenha explodido nos últimos anos, na verdade é um processo antigo. Eu vou abordar a gênese desse processo. (...) Entender esse caminho nos ajuda a explicar o dilema atual e também aponta um modelo de análise para pensar como e por que um poder sem votos se relaciona com a sociedade”, adianta a jornalista.

Em dobradinha com Grazielle, Juliana Dal Piva traz o desafio de como se comunicar em momentos de crise, como foi o dia 8 de janeiro. “O Brasil viveu e ainda vive um momento muito difícil e as instituições de Estado precisaram defender a democracia. Para isso, contaram com o jornalismo profissional nos últimos anos. Precisamos pensar em como melhorar esse ambiente”, diz.

Na tarde de quinta (09), haverá ainda dois painéis. A jornalistas Fabiana Moraes e a advogada Thuane Nascimento debatem justiça climática, racismo ambiental e comunicação popular no painel “A pauta é uma arma de combate”. Em seguida, começa o debate  sobre o Objetivo de Desenvolvimento Sustentável (ODS) 16, que fala sobre paz e justiça, com os jornalistas Patrícia Marins e Fábio Castro. Neste dia, haverá um coquetel de lançamento de livros, patrocinado pela Migalhas.

Já na sexta-feira (dia 10) haverá reuniões setoriais de cada órgão do sistema de justiça e  o encerramento do evento com o tema "O Acesso à Justiça e os caminhos da comunicação", retratado pelo jornalista e especialista na cobertura do Poder Judiciário, Rodrigo Haidar

O grande dia de encerramento é marcado pela solenidade de entrega do Prêmio Nacional de Comunicação e Justiça, que comemora 20 edições. O prêmio, considerado o Oscar das práticas do sistema de justiça, tem como objetivo reconhecer as ações voltadas ao desenvolvimento da cidadania e à inclusão social de autoria das assessorias de comunicação social dos órgãos ligados ao Sistema de Justiça (Poder Judiciário, Ministério Público, Defensoria Pública e Ordem dos Advogados do Brasil), tribunais de contas e instituições afins). 

Serão conhecidos os vencedores nas categorias de artigo acadêmico; comunicação interna; fotografia; mídia audiovisual; mídia digital; mídia radiofônica; mídia social; projeto/campanha institucional de interesse público; publicação impressa especial; relacionamento com a mídia; reportagem escrita; vídeo institucional; e Grande Prêmio Nacional de Comunicação e Justiça. A festa acontece no Restô do Porto, restrita aos participantes inscritos. 

Confira a programação completa:

08/11

18h – Credenciamento

19h – Mesa de abertura

20h – Palestra de abertura: “A comunicação como instrumento de transformação e defesa das instituições”, com Cristina Serra

09/11

9h – Painel: "Debate Oito de janeiro e o trabalho da comunicação das instituições", com Grazielle Albuquerque e Juliana Dal Piva

10h30 – Intervalo

11h – Painel: "Debate Paz, justiça e instituições eficazes: como alcançar o Objetivo de Desenvolvimento Sustentável 16", com Patrícia Marins e Fábio Castro

12h30 – Intervalo

14h – Votação e mostra de cases
Comunicação Interna
Fotografia
Mídia Audiovisual
Mídia Digital
Mídia Radiofônica

15h – Intervalo

15h30 – Votação e mostra de cases
Mídia Social
Projeto/Campanha Institucional de Interesse Público
Publicação Impressa Especial
Relacionamento com a Mídia
Reportagem Escrita
Vídeo Institucional

17h30 – Painel: "Amazônia: a pauta é uma arma de combate", com Fabiana Moraes da Silva e Thuane Rodrigues Nascimento

19h – Coquetel de lançamento de livros

10/11

9h – Reuniões setoriais

12h – Intervalo

14h – Palestra de encerramento: "O acesso à justiça e os caminhos da comunicação", com Rodrigo Haidar

15h30 – Intervalo

16h – Plenária

20h – Prêmio Nacional de Comunicação e Justiça

 

Conheça os palestrantes:

Cristina Serra é paraense e jornalista com mais de 40 anos de carreira. Com trajetória marcada pela luta em defesa dos direitos humanos, é autora do livro “Tragédia em Mariana – A história do maior desastre ambiental do Brasil”.

Grazielle Albuquerque é jornalista especializada em política e justiça. É colunista do Le Monde Diplomatique Brasil e está lançando o livro “Da lei aos desejos: o agendamento estratégico do STF”.

Patrícia Marins lidera iniciativas que promovem diversidade, ética e transparência na comunicação. Com mais de 20 anos de carreira, é especialista em posicionamento de imagem, gerenciamento de crise e relações públicas. 

Juliana Dal Piva é colunista e repórter investigativa do UOL. Uma das principais vozes do jornalismo brasileiro, é autora do livro “O negócio do Jair: a história proibida do clã Bolsonaro”.

Fabiana Moraes é recifense e premiada jornalista com pesquisas na área de mídia, imprensa, poder, raça, hierarquização social, imagem e arte. Atualmente, é colunista do The Intercept Brasil.

Formada em direito, Thuane Nascimento é diretora-executiva da PerifaConnection. Palestrante sobre as questões de raça e periferia, justiça climática, racismo ambiental e comunicação popular. Teve sua trajetória de ativismo como inspiração para a novela “Vai na Fé”.

Fábio Castro é professor da Universidade Federal do Pará, atuando no Núcleo de Altos Estudos Amazônicos e no PPG Comunicação, Cultura e Amazônia. 

Rodrigo Haidar é jornalista há 20 anos e especialista na cobertura do Poder Judiciário. Atualmente, apresenta o programa "Pensa Brasil", na Band News.

Compartilhe esta notícia:
FNCJ divulga programação do XVII Congresso Brasileiro dos Assessores de Comunicação do Sistema de Justiça 

Deixe um comentário

Faça login para poder comentar.

Pesquisa de Conteúdo

Cadastre-se e fique sempre atualizado

FNCJ | Fórum Nacional de Comunicação e Justiça
CNPJ: 05.569.714/0001-39
Telefone: (11) 5242-1256

FNCJ nas Redes