IX Congresso Brasileiro dos Assessores de Comunicação do Sistema de Justiça - Edição 2013

IX Congresso Brasileiro dos Assessores de Comunicação do Sistema de Justiça - Edição 2013

O Congresso Brasileiro dos Assessores de Comunicação da Justiça nasceu a partir do Encontro Brasileiro dos Assessores de Comunicação da Justiça, tem edições anuais e é um evento de ampla aceitação e reconhecimento técnico entre os profissionais de comunicação, comunidade acadêmica e os setores da Justiça.

Por meio de debates, painéis e conferências, o CONBRASCOM estimula o desenvolvimento de uma política de comunicação voltada para o esclarecimento do cidadão e contribui para a democratização das instituições e o acesso à Justiça. O Fórum Nacional de Comunicação & Justiça (FNCJ), entidade que promove o CONBRASCOM, considera que a informação, como prevê a Constituição, é um bem público, e que, portanto, a comunicação deve pautar-se pelo interesse coletivo e pela inclusão social.

O FNCJ é uma instituição de direito privado, sem fins lucrativos, fundada no dia 27 de março de 2002, ao final do III Encontro Nacional dos Assessores de Comunicação do Poder Judiciário e Ministério Público, realizado em Alagoas. O objetivo do Fórum é ampliar o debate sobre a comunicação na Justiça, envolvendo juízes, procuradores, promotores, jornalistas, publicitários, organizações governamentais e não-governamentais, bem como a sociedade civil, de forma a construir organizações onde a comunicação esteja a serviço do cidadão.

São membros efetivos do Fórum todos os assessores de comunicação que estiverem trabalhando nas assessorias de comunicação dos órgãos do Poder Judiciário e Ministério Público. São membros colaboradores juízes, jornalistas, procuradores, promotores de Justiça, pesquisadores e professores universitários. 

Evento
O IX CONBRASCOM (2013) será sediado na cidade de São Paulo/SP, nos dias 10 e 11 de outubro de 2013 com o tema “O PAPEL DA COMUNICAÇÃO NO JUDICIÁRIO CONTEMPORÂNEO”.

Local do Evento
Auditório do Edifício MMDC (prédio dos gabinetes do Tribunal de Justiça de São Paulo)
Endereço: Avenida Ipiranga, 165 – Centro - São Paulo – SP

Comissão Organizadora da Programação

Rosangela Maria Moraes Sanches

Tribunal de Justiça de São Paulo

Maria Cecília Abbati Souza Cruz

Tribunal de Justiça de São Paulo

Luciano Augusto Souza Andrade

Tribunal de Justiça do Estado de Sergipe

Rebeca Teixeira Marques

Ordem dos Advogados - Seccional Sergipe

Programação

10/10

8h30 - CREDENCIAMENTO

9h - SOLENIDADE DE ABERTURA:
O que as instituições esperam da sua comunicação?
Ivan Ricardo Garisio Sartori 
Maria Doralice Novaes 
Daniela Sollberger Cembranelli

9h30 - CONFERÊNCIA
O Papel da Comunicação no Judiciário Contemporâneo
Ricardo Kotscho 

10h30 - COFFEE BREAK

11h - APRESENTAÇÃO DE CASES FINALISTAS DO IX PRÊMIO NACIONAL DE COMUNICAÇÃO E JUSTIÇA

12h30 – ALMOÇO

14h30 - PAINEL 1: COMUNICAÇÃO INSTITUCIONAL
Comunicação Institucional nas Redes Sociais
Ana Brambilla 

Necessidade de expansão e aprimoramento da Comunicação Interna
Ney José De Freitas 

15h45 - COFFEE BREAK

16h15 - PAINEL 2: A BUSCA DA INFORMAÇÃO
Notícias e fatos – Esclarecimentos – Credibilidade da informação
César Tralli 
Frederico Vasconcellos 

17h45 - REUNIÃO DA DIRETORIA DO FÓRUM NACIONAL DE COMUNICAÇÃO E JUSTIÇA

11/10

9 h - CASE: AÇÃO PENAL 470/LOGÍSTICA – “O JULGAMENTO DO SÉCULO”
Silvana De Freitas

10 h – PALESTRA
Jornalismo Invetigativo Em Órgãos Públicos
Roberto Cabrini 

11h - COFFEE BREAK

11h15 - APRESENTAÇÃO DE CASES FINALISTAS DO IX PRÊMIO NACIONAL DE COMUNICAÇÃO E JUSTIÇA

12h30h – ALMOÇO

14h - REUNIÕES SETORIAIS SIMULTÂNEAS

15h30 - PLENÁRIA FINAL

17h - LEITURA DA CARTA DE SÃO PAULO

21h - SOLENIDADE DE ENTREGA DO IX PRÊMIO NACIONAL DE COMUNICAÇÃO E JUSTIÇA
Local: Villa Bisutti – Quatá
Endereço: Rua Quatá, 579 - Vila Olímpia
Transporte (Cortesia): Saída às 20h30 da frente do Hotel Comfort Dowtown (Rua Araújo, 141 – Centro

Palestrantes

Ana Brambilla

Jornalista formada pela PUCRS, mestre em comunicação pela UFRGS e, atualmente, é editora de mídias sociais da Editora Globo, cargo que também ocupou anteriormente no portal Terra e na Editora Abril. Como docente, já lecionou em cursos de graduação e pós-graduação de São Paulo, Rio Grande do Sul, Paraná, Minas Gerais, Bahia e Goiás. Hoje é professora do Master em Jornalismo Digital do Instituto Internacional de Ciências Sociais, o IICS, pesquisa processos colaborativos no jornalismo digital desde 2003 e é organizadora dos ebooks Para Entender as Mídias Sociais vols. 1 e 2.

César Tralli

Correspondente da Globo em Londres (1995 a 2000), Fez reportagens em mais de trinta países. Cobriu conflitos no Oriente Médio, o assassinato do primeiro-ministro de Israel Yitzhak Rabin, os dez anos do acidente nuclear de Chernobil, o terremoto que destruiu a Turquia, a morte da princesa Diana, os Ataques de 11 de setembro de 2001, em Nova Iorque; as Copas do Mundo (1998, 2002, 2002 e 2010), Olimpíadas (2004 e 2008). Repórter investigativo cobriu muitos casos de corrupção no poder público e um dos maiores escândalos financeiro-político do País, o caso Satiagraha (2008), Prêmio Embratel de Jornalismo na categoria Televisão; Comunique-se; Grande Prêmio Rede Globo de Televisão por sua investigação nos casos "Máfia dos motoristas", "Acidente avião da TAM" e "Prisão Law" e o Troféu Barbosa Lima Sobrinho, maior premiação concedida pelo Prêmio Imprensa Embratel, por uma série de reportagens exibidas no Jornal Nacional sobre a adulteração de combustíveis. Também foi finalista do Emmy Awards, em NY, pela cobertura do sequestro e assassinato da estudante Eloá. Em 2011, recebeu prêmio Tim Lopes Embratel por uma série de reportagens especiais mostrando a falta de fiscalização nas fronteiras secas brasileiras, da Amazônia ao Uruguai. É âncora do novo SPTV 1° Edição.

Daniela Sollberger Cembranelli

Defensora Pública Geral do Estado de São Paulo

Frederico Vasconcelos

Repórter especial da Folha, exerce a profissão desde 1967, repórter, editor e secretário de redação da “Gazeta Mercantil”. Autor de autor dos livros “Fraude”, “Anatomia da Reportagem – como investigar empresas, governos e tribunais” e “Juízes no Banco dos Réus” - livro Prêmio Jabuti em 2006 (2º colocado na categoria livro-reportagem). Prêmios Esso, Bovespa de Jornalismo, BNB de Imprensa, Icatu de Jornalismo Econômico e foi finalista do “Premio a la Mejor Investigación Periodística de un Caso de Corrupción”, do Intituto Prensa y Sociedad e Transparency International Latinoamérica y El Caribe.

Ivan Ricardo Garisio Sartori

Presidente do Tribunal de Justiça de São Paulo

Maria Doralice Novaes

Presidente do Tribunal Regional do Trabalho – 2ª Região

Ney José de Freitas

Desembargador do TRT 9ª Região, ex-Conselheiro do Conselho Nacional de Justiça, ex-presidente do TRT 9ª Região (2009/2011), membro da Academia Nacional de Direito do Trabalho (ANDT) e da Academia Paranaense de Letras. Vários livros publicados.

Ricardo Kotscho

Já trabalhou em praticamente todos os principais veículos da imprensa brasileira, nas funções de repórter, repórter especial, editor, chefe de reportagem, colunista, blogueiro e diretor de jornalismo. É comentarista do Jornal da Record News e repórter especial da revista Brasileiros. Foi correspondente do Jornal do Brasil na Europa (1977-1978) e secretário de Imprensa e Divulgação da Presidência da República (2003-2004). Prêmios: Esso, Herzog, Carlito Maia, Comunique-se, Top Blog e Cláudio Abramo, entre outros. Em 2008, foi um dos cinco jornalistas brasileiros contemplados com o Troféu Especial de Imprensa da ONU. Tem 20 livros publicados.

Roberto Cabrini

Especializado em jornalismo investigativo, coberturas de guerra e de defesa dos direitos humanos. Cobriu seis guerras internacionais, cinco Olimpíadas e cinco Copas do Mundo, correspondente por oito ano (Londres e Nova York), além de realizar coberturas em mais de 60 países. Em 1996, foi o único jornalista da América Latina a cobrir a ascensão do grupo radical Taliban no Afeganistão, fortemente apoiado pela Al Qaeda, de Osama Bin Laden que se armou com a ajuda americana Nessa cobertura produziu o documentário "Em nome de Alá", vencedor do Prêmio Vladimir Herzog de direitos humanos. Em 1997, após uma investigação de cinco meses, localizou na Costa Rica, a fugitiva Jorgina de Freitas Fernandes, a maior fraudadora da história do INSS no Brasil. Ganhou com a reportagem o Prêmio Previdência Social de Jornalismo. Com a reportagem "A verdadeira história do vôo 254", recebeu o VI Prêmio Líbero Badaró. Em 1998, denunciou um grande esquema de venda de crianças para países europeus no Sri Lanka, reportagem considerada pela Anistia Internacional uma das melhores já realizadas sobre o assunto em toda história. Foi âncora e editor-chefe do Jornal da Noite da Rede Bandeirantes, comandou em 2009, na Record, o Repórter Record. Ganhou o Prêmio Tim Lopes com a reportagem "O chefe do tráfico" (bastidores do tráfico de drogas no Rio de Janeiro). No SBT apresentada o Conexão Repórter. Entre outros, ganhou o Prêmio Esso. A reportagem "Sexo, intrigas e poder", que investigou pedofilia dentro da Igreja Católica em Arapiraca (Alagoas) e levou três sacerdotes incluindo um importante Monsenhor a julgamento, repercutiu em todo mundo e fez com que pela primeira vez o Vaticano reconhecesse a existência de casos de abusos sexuais dentro da igreja no Brasil.

Silvana de Freitas

Ex-diretora de Comunicação do STF (Corregedoria do CNJ)

Vencedores

Categoria Jornal

1º lugar - "Jornal Anamatra"
Instituição: Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho – Anamatra

2º lugar - Jornal da ANPT
Instituição: Associação Nacional dos Procuradores do Trabalho (ANPT)

3º lugar - Jornal do GT Racismo
Instituição: Ministério Público de Pernambuco

* O Superior Tribunal de Justiça, responsável pelo jornal Informe-se, não participou do evento

Categoria Revista

1º lugar – “Revista Argumento”
Instituição: Tribunal Regional Federal da 5ª Região (Pernambuco)

2º lugar – “Legal OAB-SE”
Instituição: Ordem dos Advogados do Brasil – Seção Sergipe

3º lugar – “Revista MP Notícias
Instituição: Ministério Público da Paraíba

Categoria Campanha de Comunicação Institucional

1º lugar – “Campanha de Comunicação para a Residência Judicial“
Instituição: Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte

2º lugar – “Direito combina com respeito”
Instituição: Ministério Público de Pernambuco

3º lugar – “Campanha de Incentivo ao Uso do Peticionamento Eletrônico”
Instituição: Tribunal Regional do Trabalho da 2a Região (São Paulo)

Categoria Campanha de Comunicação Publicitária

1º Lugar – “Droga no estádio? Não Rola!”
Instituição: Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul

2º lugar – “Juiz do trabalho: sempre ao seu lado”
Instituição: Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho – Anamatra

3º lugar – “Voto Limpo”
Instituição: Tribunal Superior Eleitoral

Categoria Endomarketing

1º lugar – “O Tribunal (além) do Trabalho - Amizade que ultrapassa o expediente”
Instituição: Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região

2º lugar – “Servidor em Foco”
Instituição: Tribunal de Justiça de São Paulo

3º lugar – “Vire o jogo!”
Instituição: Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte

Categoria Inovação

1º lugar – “Comunicação na Execução Penal”
Instituição: Tribunal de Justiça de Rondônia

2º lugar – “São João Vertical”
Instituição: Tribunal de Justiça de Sergipe

3º lugar – “Entenda Direito”
Instituição: Justiça Federal em Sergipe

Categoria Conteúdo Web

1º lugar – “Mídias Sociais”
Instituição: Tribunal Regional Eleitoral da Bahia

2º lugar – “Fan Page Projeto Cantos e Encantos”
Instituição: Tribunal Regional do Trabalho da 16ª Região (Maranhão)

3º lugar – “Novo site OAB-SE”
Instituição: Ordem dos Advogados do Brasil – Seção Sergipe

* o Superior Tribunal de Justiça, responsável pelo projeto Espaço do Advogado, e o Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão, com o projeto Mapa Analítico do Recadastramento Biométrico, não participaram do evento

Categoria Projeto Institucional

1º lugar – “Semana da Pessoa com Deficiência”
Instituição: Ministério Público de Pernambuco

2º lugar – “Plano de Unificação, Modernização e Alinhamento (PUMA)”
Instituição: Tribunal de Justiça de São Paulo

3º lugar – “Expresso Judiciário”
Instituição: Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte

Categoria Publicação Especial

1º lugar – “Cartilha do Trabalho Seguro e Saudável em Quadrinhos”
Instituição: Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho – Anamatra

2º lugar – “TRT Cantos e Encantos (Calendário Institucional 2012)”
Instituição: Tribunal Regional do Trabalho 16ª Região (Maranhão)

3º lugar – “Cartilha Pelo Direito de Recomeçar”
Instituição: Associação Nacional dos Defensores Públicos

Categoria Vídeo Institucional

1º lugar – “Vídeo GT Racismo”
Instituição: Ministério Público de Pernambuco

2º lugar – “A Justiça de quem constrói São Paulo”
Instituição: Tribunal Regional do Trabalho 2ª Região (São Paulo)

3º lugar – “Vídeo Planejamento Estratégico”
Instituição: Ministério Público da Paraíba

Categoria Programa de TV Nacional

1º lugar – “Brasil Eleitor”
Instituição: Tribunal Superior Eleitoral

2º lugar – “TRE-BA Notícias”
Instituição: Tribunal Regional Eleitoral da Bahia

Categoria Programa de TV Regional

1º lugar – “Sergipe Justiça”
Instituição: Tribunal de Justiça de Sergipe

2º lugar – “MPTV”
Instituição: Ministério Público da Paraíba

Categoria Reportagem de TV

1º lugar – “O processo do amor”
Instituição: Tribunal Regional do Trabalho 2a Região (São Paulo)

2º andar – “Série Assédio Moral e a Justiça do Trabalho”
Instituição: Tribunal Regional do Trabalho 10a Região (Distrito Federal e Tocantins)

3º lugar – “Documentário sobre trabalho infantil”
Instituição: Tribunal Regional do Trabalho 5a Região (Bahia)

Categoria Programa de Rádio

1º lugar – “MP Notícias”
Instituição: Ministério Público da Paraíba

2º lugar – “Memória Eleitoral”
Instituição: Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Sul

3º lugar – “Programa Memória Eleitoral”
Instituição: Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Sul

* O Superior Tribunal de Justiça, responsável pelo programa Tráfico Humano, não participou do evento.

Categoria Reportagem de rádio

NÃO HOUVE NENHUMA INSCRIÇÃO

Categoria Relacionamento com a Mídia

1º lugar – “Caso Mércia Nakashima”
Instituição: Tribunal de Justiça de São Paulo

2º lugar – “Projeto Comunicar”
Instituição: Tribunal Regional do Trabalho da 13a Região (Paraíba)

Categoria Projeto Temático

1º lugar – “Informe Legal”
Instituição: Tribunal de Justiça de Sergipe

2º lugar – “Comitê de Ação Social e Cidadania do TJSP”
Instituição: Tribunal de Justiça de São Paulo

3º lugar – “TRT Cantos e Encantos”
Instituição: Tribunal Regional do Trabalho (Maranhão)

Categoria Projeto Científico

1º lugar – “O valor do capital social nas mensagens do CNJ no Twitter”
Autor: Hugo Cardim Pinheiro

2º lugar – “Ethos e as cenas discursivas na comunicação pública do Poder Judiciário”
Autor: Aline Maria de Castro Silva

Categoria Prêmio Honorário (reconhece a contribuição de um profissional da mídia na difusão dos direitos sociais e cobertura no âmbito da Justiça)

Jornalista Caco Barcelos – TV Globo

Jornalista Flávio Damiani – ex-presidente do Fórum Nacional de Comunicação e Justiça

Categoria Júri Popular (eleito pelos congressistas dentre todos os trabalhos finalistas do Prêmio)

Projeto: “São João Vertical”

Instituição: Tribunal de Justiça de Sergipe

Pesquisa de Conteúdo

Cadastre-se e fique sempre atualizado

APOIO:

FNCJ | Fórum Nacional de Comunicação e Justiça
CNPJ: 05.569.714/0001-39
Telefone: (51) 4141-8082

FNCJ nas Redes